A Cidade da Luz. Archangelos III. Romance paranormal +18

Aimée estava convencida de que estaria amaldiçoada no amor, enquanto não abrisse o cadeado que tinha colocado com Laurent na Ponte das Artes. Coisa que jamais aconteceria, porque a chave desse cadeado, descansava placidamente nas profundezas do rio Sena. Quando tinha tempo disponível, Aimée ia para a ponte e sentava-se de frente para o cadeado para ver se, por obra e graça de algum poder divino, o cadeado se abria.

E é assim que conhece Gabriel, que se encontrava na cidade, desfrutando de suas férias anuais. Estava decepcionado porque a rapariga que lhe tinha gostado no site de relacionamentos, tinha-o deixado pendurado. Tinha ficado flechado com a foto da rapariga e tinha feito ilusões pensando que ela seria o amor da sua vida.

Mas a vida dá muitas voltas e quando menos o pensamos, temos uma surpresa.

O que terão em comum a rapariga da página de relacionamentos e Aimée? Será que Gabriel é capaz de ajudar a Aimée a quebrar a maldição do cadeado?

a-cidade-da-luz-stefania-gil

Gabe pode vê-la melhor e era realmente linda. Tinha o cabelo preto como a noite, longo até a cintura. As bochechas levemente rosadas. Uma boca que devia ser muito bonita, sem o vermelho brilhante que levava em cima e os olhos… esse delineado grosso, de cor preta, que levava ao redor dos olhos, aniquilava a forma de amêndoa que tinham e a cor destes era tão claro, que com essa maquiagem, parecia um morto-vivo daqueles que Gabe tinha visto na TV alguma vez.
Ele também fechou os olhos e imaginou a rapariga levemente maquilhada e vestida de outra maneira.
De imediato, surgiu diante dele a imagem que tinha visto no perfil da rapariga da página de relacionamentos.
Não pode ser! Pensou.
Abriu os olhos e encontrou-a a ela, observando-o. Já não o olhava com um olhar desafiador. O seu olhar era sereno e podia dizer-se que, até o olhava com vergonha.
Era ela. Esse olhar tinha cativado a Gabe no dia anterior na foto que se recordava.
— Já percebes-te quem eu sou, não é?
Ele acenou ligeiramente com a cabeça, observando-a com espanto ainda.
Tirou o seu telemóvel do bolso das calças, buscou a fotografia que tinha visto dela e mostrando-lhe, perguntou-lhe:
— O que te aconteceu?
Sabia que essa página de namoro não tinha sido uma boa ideia e o pior, tinha sido não verificar que o seu perfil ficasse apagado após ela ter feito o pedido.
Aimée se serviu outro gole.

— Queres mais? — perguntou a Gabriel.
Ele negou com a cabeça.

— O que me aconteceu, é muito longo para contar.

Compre agora:

A Cidade da Luz

Leia as primeiras páginas aqui:

Compartir en las redes:

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *